domingo, 8 de junho de 2008

Pela longa estrada da vida...

Depois de 5 dias de inatividade (preguiça) mental do escritor, volto com 50% do entusiasmo inicial.
Parei na história anterior, no momento que fomos para o clube recepcionar os convidados. Tínhamos reservado o salão menor do Clube Cruzeiro do Sul, com capacidade para 150 convidados. Para nossa surpresa, foram 300, sendo mais ou menos 100 convidados e 200 acompanhantes, para não dizer penetras e o salão maior que tinha sido reservado para outro casamento, não compareceu quase ninguém. Teve um conhecido meu, cliente do banco que eu trabalhava, que era funcionário da Jonhson & Jonhson, disse ia distribuir 300 camisinhas, para cada pessoa que fosse me cumprimentar colocar em minha mão para o meu uso. Já imaginou, aonde eu ia colocar tanta camisinha naquele momento? Sorte minha que ele teve de ir para uma reunião da empresa dele e não compareceu e além do mais, na minha lua-de-mel ia chupar balinha com papel!!!.
Primeiro foram as sessões de fotos para o álbum. Essa foi uma montagem para demonstrar a longa estrada da vida que teríamos que percorrer. Depois receber os cumprimentos e abraços dos amigos e familiares. A parte mais chata que acho. Pois a maioria faz por obrigação, pois muitos foram ali para comer e beber. Eu falo isso, por que conhecia a turma que compareceu. Fizemos o tradicional brinde com champagne, corte do bolo e a valsa. Tudo terminado, vamos pegar o carro para ir pra casa do meu sogro e ex-casa da agora então, minha mulher. Como é gostoso encher o peito e falar assim. Afinal, tenho uma escritura de posse chamada, certidão de casamento. (Hehehehehehe... sei que muitas feministas vão querer me matar!). Chegamos lá...

3 comentários:

Nélis Neide disse...

Ê... Que dia maravilhoso, acho que ainda é sonho de muitas meninas, casar de branco na igreja, realmente é maravilhoso. E eu não fugi a regra. Ainda lembro como se fosse hoje, um dia tumultuado, cheio de parentes em casa, salão, maqueagem, igreja, clube..recpçaõ...lua-de-mel...etc...Que Bom! Realmente Amor Você é um grande detalhista lembra sempre dos pequenos detalhers. Parabéns!

Chrystian disse...

É, não deve ser fácil. Por mim eu nem faria cerimônia e festa. Pegava o dinheiro e fazia um viagem pela Europa. Muito melhor do que fazer festa para os outros irem de graça e ainda ficarem criticando. É uma pena não depender só de mim.

Finalmente esse casamento chegou, eihn?! hehehe
Parecia que não ia sair, mas acabou indo.
Ainda bem, né?! Senão eu não tinha nascido.

\o

Carmim disse...

Nunca me casei, mas acredito que seja um dia único. Mesmo aquelas pessoas que se dizem absolutamente contra, em algum momento de suas vidas, sentem essa vontade de casar de acordo com todas as tradições!

Beijo.